» FlashSB / Notícias / Prefeitura Municipal
13.03.2019 - 113 clique(s)
São Borja apresenta para a RGE demandas prioritárias
 // compartilhar

Em encontro promovido pela Prefeitura, na Sala do Servidor, coordenado pelo prefeito em exercício, Roque Feltrin, contou a participação da Câmara de Vereadores, Acisb, CDL, Sindicato Rural e lideranças comunitárias, rurais e urbanas apresentaram uma série de reivindicações à RGE, empresa concessionária distribuidora de energia elétrica na região. A pedido do Executivo municipal, cinco executivos da empresa estiveram na reunião - das áreas operacional, comercial, de gestão e relacionamento.

 

O consenso, entre as lideranças locais, é que os serviços precisam ser melhorados. Entre os problemas mais frequentes enfrentados foram citados oscilação de tensão, dificuldade do cliente em estabelecer contato com a RGE, apresentação concomitantes de faturas de cobrança, aumento da tarifa e longas demoras para resolução de problemas de distribuição de energia no campo.


Área rural


Entre as queixas mais contundentes estão as que se referem à energia distribuída ao interior do município, especialmente no período de verão, que coincide com o abastecimento do levantes de irrigação das lavouras de arroz. É normal faltar luz mesmo em dia de sol e o restabelecimento só tem se dado de 15 a 20 horas depois, e com eventos de apagões com intervalo de uma semana no máximo, reclamaram dirigentes do Sindicato Rural e Associação de arrozeiros.


Técnicos da concessionária reconhecem as dificuldades levantadas pelos produtores, indicando como uma das causas o crescimento da vegetação, que atinge a rede de distribuição. Mas para este ano, por exemplo, a previsão é de operação de poda de árvores ao longo de 150 quilômetros de rede. É aberta uma clareira de seis metros de largura e a RGE está buscando prestadores adicionais para serviço.


Melhor comunicação


Outra queixa frequente, durante a reunião, foi em relação à dificuldade de contato dos clientes com a RGE. A alegação é que a utilização do canal através do telefone 0800 7077272 nem sempre é
possível, rápida e eficaz. Os técnicos ressaltam ser o meio convencional, nacionalmente, mas sugerem que, na falta de energia, por exemplo, haja o emprego do envio de mensagem através do número 309 27350. Outra alternativa seria o site da RGE.

 

Outra reclamação é em relação à estrutura insuficiente da loja na cidade, para atendimento presencial. O problema foi reconhecido, porém, a informação é que mais servidores estão sendo contratados e maior área física está sendo colocada à disposição, para melhorar o atendimento. Até o início de abril esses incrementos estarão colocados em prática.

 

Uma das constatações entre os representantes da concessionária é que, em geral, é preciso melhorar o sistema de comunicação. Anualmente, de acordo com a empresa, são investidos até R$ 8 milhões, mas isso não é adequadamente divulgado, assim como falta mais orientação em relação aos serviços básicos. 

Altas nos valores

Um dos temas que também pautaram o encontro diz respeito aos altos valores das tarifas em janeiro e fevereiro. Entre os motivos, o custo da luz sofreu aumento e a demanda de energia foi muito alta, devido ao calor intenso.


Em relação aos consideradores do perfil de tarifa social, as reclamações foram ainda maiores. A conta de luz do início do ano veio acrescida de aumento de ICMS, uma isenção que foi retirada. A RGE diz que apenas cumpre a determinação apresentada. Ressalta, contudo, que, no últimos anos, ativou quatro mil lâmpadas e 80 poste da rede de distribuição a famílias de baixa renda.


Podas e limpeza


Uma das preocupações na Prefeitura diz respeito a operações de poda da RGE de árvores que afetam a rede de energia em áreas urbanas. Em geral, são serviços terceirizados pela concessionária e, não raro, os materiais demoram para serem retirados das ruas, acarretando em problemas ambientais e obstruindo o sistema de escoamento pluvial. O pedido para que o problema não se repita este ano.


Ao final da reunião, a pedido do vice-prefeito Roque Feltrin, a equipe da RGE comprometeu-se a mapear os pontos mais problemáticos no município, para solução. Outros compromissos foram equacionar os problema de tensão de rede e na área rural. Outras metas diz respeito a melhorar a comunicação e garantir melhor acesso a atendimentos aos clientes.


As presenças


Pelas RGE, participaram da reunião Débora Kunzler Rodrigues, supervisora de Atendimento Comercial; Everton Maidana, de Operação de Campo; Juliana Damian, consultora de Negócios; Ivonir Amaral, coordenador de Manutenção em Obras; e Marcus Oswald, gerente de Operações na Fronteira.

Entre as lideranças de São Borja, além do prefeito em exercício Roque Feltrin, participaram vários secretários municipais, vereadores, dirigentes do Sindilojas, Acisb, Sindicato Rural, Associação dos Arrozeiros  Sesc e associações comunitárias, além do Procon.


Fonte: DECOM/Prefeitura de São Borja

 // confira outras notícias
 // comentrios

© 2018 - FlashSB - Levando São Borja para o mundo!
João Manoel, 2600 - Centro - São Borja / RS
Telefones: (55) 3431- 3960 / (55) 9 9962-1270
Desenvolvido por Index1