» FlashSB / Notícias / Policial
09.01.2018 - 667 clique(s)
Polícia investiga suposto sacrifício de duas crianças em ritual satânico
 // compartilhar

Líder de um templo na região metropolitana de Porto Alegre foi preso, suspeito de envolvimento.

Prisão do suspeito de ter realizado um ritual satânico, em que duas crianças teriam sido sacrificadas, causou surpresa nos vizinhos do templo, que fica na área rural de Gravataí, na Região Metropolitana de Porto Alegre. A sede da seita é uma grande casa laranja cercada por um muro de tijolos e um portão, com a imagem de um pentagrama na frente.

O casal Juarez da Silveira e Adriana Machado Batista, que mora próximo ao templo, participa dos rituais. Ela nega que haja sacrifícios de seres vivos.

- O que tem ali e só frutas e verduras. E bebida que ele bebe, mas só. Nada de sangue, diz a mulher.

- Na bandeja ele faz a entrega para o mestre dele, que ele tem a imagem ali, com o pedido da pessoa. Pra ganhar dinheiro, pra arrumar um serviço. Mas nada com sangue, reafirma.

- Eu ia como testemunha. Ele até trazia os clientes dele aqui, e me dizia: Ó Juarez, esse cliente vai ali, e depois eu ia ali acompanhar, como testemunha, completa o marido dela.

Casal diz que participou de rituais e nega que haja sacrifício de seres vivos (Foto: Reprodução/RBS TV)  

Casal diz que participou de rituais e nega que haja sacrifício de seres vivos (Foto: Reprodução/RBS TV)

Eles se referem a Silvio Fernandes Rodrigues, líder do templo e preso por supostamente ser o autor do ritual satânico e das mortes de uma menina e de um menino. A investigação começou após corpos terem sido encontrados em um matagal em um bairro de Novo Hamburgo, também na Região Metropolitana, em 4 de setembro do ano passado. Os membros estavam em sacos plásticos e caixas de papelão.

 

Inicialmente, a polícia acreditou que os corpos eram de uma mulher e de uma criança. No entanto, a perícia constatou que se tratavam de duas crianças, que teriam entre 8 e 12 anos, o que dificultou a identificação, pela falta de registro das digitais.

As crianças seriam irmãs, com idades entre 8 anos e 12 anos, e teriam sido raptadas na Argentina em troca de um caminhão roubado. Agora, a polícia está em contato com as autoridades estrangeiras em busca de um DNA compatível com os dos corpos.

Além do líder do templo, três suspeitos de participar do ritual satânico estão com prisão preventiva decretada, e outros três são considerados foragidos.

   

Troca na investigação

Investigação sobre morte de duas crianças em ritual satânico no RS tem troca de delegado

 

A investigação do caso foi iniciada na Delegacia de Homicídios de Novo Hamburgo com o delegado titular Rogério Baggio. Em setembro, porém, o inquérito estava em sua fase inicial, e acreditava-se até que as crianças poderiam ser vítimas colaterais de uma disputa relacionada com o tráfico de drogas na região.

Durante as férias do titular, as investigações foram assumidas pelo delegado Moacir Fermino, que foi quem recebeu as informações sobre o envolvimento dos discípulos do templo satanista. - O deus deles, ou demônio Moloch, é especializado em sacrifício de crianças. Ele está com uma criança na mão, descreveu.

Na manhã desta segunda-feira (8), Fermino divulgou detalhes do inquérito em entrevista coletiva. Ele disse ter recebido uma revelação divina por dois profetas sobre o crime, mas que tem provas contundentes da autoria dos fatos.

- Uma dessas pessoas estava comigo no carro, quando teve a revelação, e a outra me ligou e me pediu para levar um caderno [onde seriam anotadas as revelações], afirmou aos jornalistas.

À tarde, houve uma reunião entre delegados da Polícia Civil. Após, foi divulgado que a partir desta terça-feira (9) o caso será investigado pelo titular da Delegacia de Homicídios da cidade, Rogério Baggio, que reassume a posição no lugar de Fermino.

- Não houve um afastamento. O que houve é o encerramento do período de férias do titular da Delegacia de Homícidios, que reassume a titularidade do orgão policial e consequentemente a investigação, explicou o diretor do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM), delegado Fábio Motta Lopes.

Ele nega que a crença religiosa de Fermino possa ter prejudicado ou influenciado as investigações. Apesar de ter sido utiilizado um termo, na minha visão, inapropriado, efetivamente as investigações seguiram o rumo adequado, afirmou.

- Há provas testemunhais que levam a um ritual macabro, satânico, em que duas crianças acabaram sendo sacrificadas com indícios suficientes de autoria. Se assim não fosse, o Poder Judiciário dificilmente decretaria a prisão, sustentou.
 

Sobre o ritual

Conforme a investigação, o líder do templo teria sido contratado por dois empresários para realizar um ritual satânico, com objetivo de conquistar prosperidade no ramo imobiliário, negócio dos dois sócios. O processo envolveria sacrifício de crianças.

- O bruxo foi a pessoa contratada por um valor aproximado de R$ 25 mil por esses dois empresários de Novo Hamburgo em troca de uma possível prosperidade no ramo econômico. E para isso, precisava haver o sacrifício de duas crianças, reafirmou Motta.

Em dezembro, foram encontradas no templo uma capa e uma máscara que eram usados nos rituais. O material estava dentro de um cofre.

A perícia já apontou que no corpo do menino - há comprovação de dosagem altíssima de álcool. A menina tinha marcas de perfuração de faca em um membro que foi localizado. O delegado informou que uma testemunha teria presenciado o sacrifício.

- Essa testemunha menciona que realmente a criança mal conseguia ficar sentada, ou seja, quase que estado de inconsciência, detalha.

Para a polícia, as crianças teriam sido decapitadas por meio de torniquetes.

- As investigações não estão encerradas. Novas diligências serão realizadas para tentarmos cada vez mais obtermos provas para confirmar se realmente foi isso que aconteceu, reforçou o diretor do DPM.

Delegado Fábio Motta, diretor do Departamento de Polícia Metropolitana, diz que investigações ainda não estão encerradas (Foto: Reprodução/RBS TV)

 

Análise de provas

Depois dos corpos esquartejados terem sido encontrados, em 4 de setembro, outros membros foram localizados pela polícia no dia 18 do mesmo mês.

Os crânios das crianças ainda não foram encontrados, e o resultado da perícia, acompanhado de mais oitivas de testemunhas, vão contribuir com o inquérito.

Além disso, a análise do material encontrado no templo pode levar mais dois meses para ser concluído, uma vez que foram encontrados diversos documentos e vídeos, que ainda serão analisados.

Presos

  • Silvio Fernandes Rodrigues, líder do templo e apontado como realizador do ritual;
  • Jair da Silva, sócio que encomendou o ritual;
  • Andrei Jorge da Silva, um dos filhos de Jair;
  • Márcio Miranda Brustolin, o sétimo integrante do ritual. Conforme o delegado, são necessárias sete pessoas.

Foragidos

  • Jorge Adrian Alves, argentino que fez a troca do caminhão roubado pelas crianças no país vizinho;
  • Anderson da Silva, outro filho do sócio que encomendou o ritual;
  • Paulo Ademir Norbert da Silva, outro sócio do ramo imobiliário.
 // confira outras notícias
 // comentários

© 2018 - FlashSB - Levando São Borja para o mundo!
João Manoel, 2600 - Centro - São Borja / RS
Telefones: (55) 3431- 3960 / (55) 9 9962-1270
Desenvolvido por Index1