» FlashSB / Notícias / Economia
07.04.2017 - 596 clique(s)
Salrio mnimo ser reajustado para R$ 979 em 2018
 // compartilhar

Ao anunciar a revisão da meta fiscal para 2018, com rombo previsto em R$ 129 bilhões, o governo federal estimou que o salário mínimo para o próximo ano será reajustado para R$ 979. Atualmente, o valor mínimo recebido pelo trabalhador com carteira assinada está em R$ 937. 

Em coletiva de imprensa nesta sexta-feira, o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, afirmou que a equipe econômica seguiu a regra atual, que determina a correção do mínimo pela inflação do ano anterior pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos anteriores.

Como em 2016 houve contração de 3,6% do PIB, o salário mínimo será corrigido exclusivamente pela variação do IPCA de 2017. Para chegar a estimativa, o governo considerou a estimativa de 4,48% para o IPCA que consta do boletim Focus, pesquisa com mais de 100 instituições financeiras divulgada toda semana pelo Banco Central. 

O ministro afirmou ainda que a revisão da meta fiscal de 2018 mostra que a equipe econômica tem buscado ser transparente. 

— Como temos feito desde o inicio do novo governo Temer, temos buscado ser muito transparentes a respeito da política fiscal e dos números que são apresentados — disse.

Ao anunciar que a meta fiscal para 2018 será um déficit primário de R$ 129 bilhões para o governo central, incluindo as contas do Tesouro Nacional, da Previdência Social e do Banco Central, Dyogo disse que o objetivo é apresentar metas "críveis" que "aumentem a credibilidade da condução a política fiscal". A meta foi revisada, de um número anterior de déficit de R$ 79 bilhões.

Dyogo reforçou que a revisão da meta mostra que ainda há um efeito de "atraso da resposta das receitas" e que as empresas ainda entrarão no ano que vem acumulando créditos fiscais. 

— O nível de atividade, embora tenhamos uma recuperação considerada para 2018, não impacta imediatamente na arrecadação — afirmou. — Por isso, a arrecadação de 2018 está sendo mantida praticamente estável em comparação com 2017.

Do lado de despesa, o ministro destacou que há a limitação por conta do teto dos gastos e que é uma contenção natural. 

— A partir de 2019, estamos considerando que haverá composição de receitas, mas ainda sem voltar aos níveis de 2011, quando a receita era 2% acima do que temos hoje.

Fonte: ZH

 // confira outras notícias
 // comentrios

© 2018 - FlashSB - Levando São Borja para o mundo!
João Manoel, 2600 - Centro - São Borja / RS
Telefones: (55) 3431- 3960 / (55) 9 9962-1270
Desenvolvido por Index1